Cálice de tristeza, cálice de alegria

Quando somos esmagados como uvas, não conseguimos pensar no vinho que nos tornaremos.

A tristeza toma conta de nós, manda-nos ao chão, de bruços, e suar gotas de sangue. Então precisamos ser lembrados de que o nosso cálice de tristeza é também o nosso cálice de alegria e que um dia seremos capazes de saborear a alegria tão plenamente quanto agora saboreamos a tristeza.

(Henry Nouwen)

imagem: unsplash.com